30 de janeiro de 2015

Relacionamento MÃE e FILHA

O assunto de hoje aqui no blog é muito bacana! Recebi e-mail de uma leitora dizendo que tem 13 anos (a minha idade), e que tem um relacionamento péssimo com a mãe. Eu não entendo como alguma menina pode ter um relacionamento péssimo com a mãe, porque pra mim, a mãe é a pessoa mais importante da vida. Minha mãe é minha melhor amiga! Mas é claro que eu vou tentar ajudar essa leitora a melhorar o relacionamento com a mãe dela, até porque como eu já disse aqui, somos todas diferentes e cada uma pensa de um jeito! O papel da mãe é, além de cuidar da saúde e alimentação, transmitir  informações que nortearão os comportamentos dos filhos para o resto da vida. Nestas informações estarão incluídos os valores da mãe que poderão ser aceitos ou não pelos filhos. Quanto melhor for a relação da mãe com seus filhos mais eles absorverão as informações passadas pela mãe e terão a mãe como referência.


Quando a relação é com filhas (mulheres) a figura materna é muito mais forte e, seu papel de modelo a ser seguido é mais marcante. Tudo o que a filha admirar em sua mãe poderá ser copiado e tudo o que ela rejeitar será evitado. Por isso a mãe deve ter muito cuidado em manter uma ótima comunicação com a filha.

O relacionamento costuma oscilar

Muitas vezes a filha representa para mãe uma “segunda chance” de realizar coisas que não foram possíveis quando jovem e assim podem surgir expectativas irreais nesta mãe em relação ao que esperar de suas filhas em determinadas épocas da vida.
Outras vezes são as filhas que precisam  sentir mais autonomia e tentam se desvencilhar dos cuidados das mães – coisa que pode “enlouquecer” uma mãe que não considera sua filha pronta para desbravar o mundo sozinha.
A fase que costuma surgir mais atrito é na adolescência pois a filha começa a compreender que tem algum direito de fazer as coisas de seu jeito, mas muitas vezes a mãe não concorda com esta visão da filha.
Mulheres gostam de dividir sentimentos e experiências e acabam falando demais
Muitas vezes pode ser um problema. Pois mãe é mãe, não é amiguinha. Grandes problemas podem surgir quando a mãe considera que a filha seja sua confidente, ou pior, quando acha que a filha poderá ser a confidente da mãe. A filha terá muitas amigas em sua vida e são elas que deverão cumprir este papel. A mãe deve ser uma figura a qual a filha pode contar com o apoio para toda a vida, que lutará para que  coisas boas lhe aconteçam, mas que não concordará com todas as ideias da filha, pois este é o papel de mãe.
Piores erros cometidos por mães e filhas em suas conversas
O pior erro da filha é considerar que sua mãe é uma supermulher que nunca erra e que será sempre completa e perfeita. Aceitar a mãe como uma pessoa que deve ser ouvida mas também questionada quando houver informações que não parecem corretas ou ideais para o momento.
O pior erro da mãe é acreditar que sua filha é 100% um “produto” seu. A filha nem é propriedade e nem resultado total de tudo o que a mãe ofereceu em  educação. A filha tem sua própria personalidade.
Dicas:
- Para as filhas:
Tente sempre identificar o modo de sua mãe ser carinhosa – uma demonstra carinho preparando a comida predileta, outra ficando quieta quando você fala uma besteira na frente de outras pessoas e conversa depois em particular.
Entenda que sua mãe viveu outra época, e mesmo que os valores sejam um pouco diferentes dos seus perceba que por trás de cada ideia diferente da sua há uma boa intenção.
- Para as mães:
Perceba que desde que sua filha nasceu ela sempre foi avida por aprender, mexia em tudo e colocava tudo na boca – isso é vontade de aprender. Muito ela aprenderá com você mas o resto do mundo também está aí para completar a formação de sua filha. Perceba que ela pode aprender coisas boas mas que você só perceberá que são boas depois de um tempo, pois você também está em eterno aprendizado.
Saiba que quando sua filha errar ela não precisará de um carrasco para lhe afundar mais um pouco, mas da mãe que sabe que ela pode aprender com o erro e fazer melhor das próximas vezes.
Espero ter ajudado!
Temos que nos dar BEM com nossas mães porque elas são as pessoas que mais nos querem o BEM nessa vida!


5 comentários:

  1. Ameii o post Lia .Eu considero a minha mãe a pessoa mais importante da minha vida,ela sempre me ajuda é faz tudo por mim e o mínimo que nós filhas devemos fazer e trata-las com todo carinho e amor

    ResponderExcluir
  2. Esse negócio de mãe é complicado, minha mãe é super estressada e eu puxei isso dela, saiam brigas horrorosas em casa, até eu aprender que todas as brigas eram excesso de amor. Sou bem diferente da minha mãe em váaarios aspectos e ela as vezes esquece que eu não tenho mais 10 anos de idade, mas isso é completamente normal, nenhuma mãe quer ver a filha tomando as próprias decisões e fazendo tudo sozinha. Amei o post Lia ^^
    Bomba de Morango

    ResponderExcluir
  3. Achei seu post interessante, e diferente, já que muitas blogueiras não falam muito dessas coisas :D
    Eu as vezes discuto com minha mãe, mas isso é normal neh, é como as briguinhas entre amigas rsrsrs. Porém, logo (depois de uns 5 min) já estamos de boa. Então eu considero que tenho uma relação boa com minha mãe :) Acho que nós como filhas temos que entender o lado da nossa mãe. Como ela sempre diz: "você vai entender quando for mãe"
    Chu~ >3<
    confienounicornio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ana Lia inspiração total. Voce é muito fofa e muito linda, espero que continue crescendo sempre sempre!!! Um milhão de beijosssss

    www.annecrisley.com
    www,instagram.com/annecrisley

    ResponderExcluir
  5. Ana amo o seu blog te conheci por uma reportagem, e amei o post bjs!!!
    Modelitosdeestilo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Copyright © 2014 | Blog Poderosa de Rosa • ANA LIA CARNEIRO BETTIOL